17 de setembro de 2011

Transformers: O Lado Oculto da Lua


Isso é uma das coisas que eu tenho em comum com o meu marido, eu gosto muito de assistir filmes de super heróis ou filmes baseados em gibis ou qualquer coisa do tipo. Se qualquer tipo de filme assim entra em cartaz, lá vamos nós assisti-lo. Porém, quando o terceiro filme dos Transformers saiu nos cinemas, eu não pude ir e então tive que esperar sair em DVD, o que aconteceu semana passada aqui em Houston.
Se você também gosta desse tipo de filme e pretende assistir esse aqui, você deveria assistir os dois primeiros para que possa entender como toda a história começou e entender também como eu estou grata por não ter gastado 10 dólares para assistir esse filme no cinema.
O filme começa mostrando uma garota subindo as escadas de sua casa com um coelho branco na mão e usando o que parece ser uma camisa de homem e só de roupa interior na parte de baixo. Como você deve imaginar, dava pra ver um pouco do bumbum da menina… Então, esses são os meus pensamentos bem no começo do filme: ‘Dá licença, eu estou aqui pra ver robôs ou seja lá o que for que os Autobots são e NÃO pra ver mulheres semi-nuas! O que isso tem a ver com a trama toda?’ Bem, mais tarde eu descobri a resposta: NADA!
A personagem que substitui a que a Megan Fox costumava fazer parece ter sido colocada lá só pra decorar o filme, ela não acrescenta nada à trama ou ao seu entretenimento. Ela simplesmente está lá. E você sabe o que eles dizem, se não acrescenta, com certeza tira…
O personagem do Shia, o Sam, é mostrado como uma pessoa fraca, desinteressante e sem inteligência, cuja única missão na vida parece ser ficar com a namorada, mais conhecida com a garota do bumbum de fora no começo do filme.
A trama toda é bem fraca, repetitiva, confusa, previsível… o que é bem estranho se comparado ao primeiro filme dos Transformers. Se você assistiu ao primeiro, talvez você concorde comigo que aquela coisa toda de robô-que-conseguia-se-transformar-em-qualquer-eletrônico-e-carros fazia muito mais sentido. O fato de que o Sam era um rapaz normal, que nunca conseguia se enturmar com os outros garotos da escola e nunca conseguia fazer nada pra impressionar a garota que ele gostava, mas que ao mesmo tempo tinha sido escolhido para fazer algo importante, fazia o filme valer a pena.
Eu não posso dizer a mesma coisa sobre esse último. O segundo não foi tão legal quanto o primeiro, mas ainda assim era ok, mas o terceiro? Eles falharam miseravelmente. Claro que os Autobots lutam bastante e tem um monte de explosões e coisas quebrando por toda a parte, mas eu tenho que dizer que embora eu goste de ver as lutas e a ação, eu prefiro filmes com uma história interessante e esse NÃO TEM.
Então, está pensando em alugar um filme pra assistir esse final de semana? Pule o Transformers – O lado oculto da lua e ao invés dele escolha o Cliente de Risco. Aqui está um excelente filme! Eu estarei escrevendo sobre ele na minha próxima análise. Dê um pulinho aqui na próxima terça-feira que eu te conto mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário