30 de agosto de 2013

Escritores da Liberdade



Eu fico me perguntando por que será que toda vez que eu quero escrever sobre um filme que eu gostei muito, eu pareço ficar sem palavras?

Parece que não importa o quanto eu escreva ou quão bem eu explique, eu nunca conseguirei expressar aos meus leitores o porque de gostar tanto de um certo filme, especialmente quando ele é baseado em uma história real.

Isso foi exatamente o que aconteceu com a resenha do filme dessa semana. Eu estou querendo falar sobre ele há muito tempo, mas sempre achava uma “desculpa” para adiar e deixar para um outro dia... até agora.

Eu assisti esse filme pelo menos umas quatro vezes e ele sempre me surpreende.

É a história sobre uma mulher chamada Erin Gruwell (atuada por Hillary Swank), que depois de ter seguido uma carreira diferente, decide que é hora de realizar o sonho que sempre teve de ser professora. Ela aplica em uma das escolas e fica radiante quando é contratada.

Ela se prepara de todas as maneiras para o seu primeiro dia. Escolhe a melhor roupa, chega cedo e fica lá esperando nervosa e ansiosamente pelos alunos. Você consegue ver a felicidade em seu rosto. Seu sonho vai finalmente se realizar. Ela vai poder ensinar o que sabe para uma classe inteirinha de jovens e quem sabe, fazê-los ver o mundo um pouquinho do jeito que ela vê.

Ela é muito inexperiente mas oh como espera inspirá-los de alguma forma!

E assim um por um, os alunos começam a entrar na sala 203 onde terão aulas de Inglês com a nova professora e ao entrarem, ela sorri... ela quer que eles se sintam bem-vindos.

Mas ela não estava preparada para o que viu em seus rostos. Ninguém correspondeu ao seu gesto carinhoso; em vez disso ela viu raiva, desinteresse, ódio, racismo, resistência, preconceito, conflito, angustia, medo... e tudo isso no primeiro dia! Cada aluno sentou com o seu “grupinho”, virou a cadeira para o lado que queria e simplesmente fez o que bem entendia. Tudo o que queriam na verdade é que o sinal tocasse para irem para a próxima aula e depois pra casa. Ninguém estava nem aí pra ela, ninguém se importava com o fato de que ela estava presente.

Não preciso nem dizer que seu primeiro dia como professora com um desastre total e os próximos não foram diferentes. Ela tentava ensiná-los mas ninguém prestava atenção. Então ela descobriu que a maioria dos estudantes da sua classe e da escola toda eram membros de gang; eles carregavam facas e armas para a escola, brigavam entre si, brigavam fora da escola, muitos eram pobres, alguns não tinham casa e ninguém, nenhum deles acreditava que poderiam ser alguém na vida.

Eles não a respeitavam e não davam a mínima para o que ela tinha a dizer ou ensinar.

Então afinal de contas querer ser professora não foi uma boa ideia.

Talvez alguns sonhos nunca se realizam... talvez fazer a diferença em algum lugar ou na vida de alguém não é pra todos. E ao olhar para todas as coisas que estão dando errado em sua vida, você percebe que talvez... talvez você não é bom o suficiente.

Quem nunca enfrentou uma situação difícil ou uma grande decepção que lhe fez sentir exatamente assim?

Eu já.

E depois de ler isso talvez você pergunte, “Como pode esse filme ser bom? Se essa é a história, por que eu deveria assistir?

Mas é aí que a história começa a ficar bem interessante...

Eu ainda não contei a melhor parte.

Volte aqui na próxima sexta-feira que eu te conto ;)

12 comentários:

  1. Já devo ter ouvido falar no nome desse filme, mas nunca assisti. É uma história super interessante. Já assisti a um filme com a história parecida, também baseado em história real, mas não me lembro do nome. Vou procurar este para assistir ^^

    ResponderExcluir
  2. Oi Babs, ele é muito legal e tem uma mensagem muito forte.

    Você vai gostar ;)

    ResponderExcluir
  3. Fiquei super curiosa com o que a sra escreveu! Certeza que será o próximo filme que vou assistir :)
    Continuando firme e forte no #DESAFIO DO TEMPO!
    Beijinhos
    Jessica Freitas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é exatamente a minha intenção Jessica rsrsrsrsrs...

      Beijos e vamos em frente :)

      Excluir
  4. Eu já me senti assim.e até temi como assistir este filme.Mas acredito nas dicas.Por isso,vou assistir e depois conto como fiquei.Bjnhos

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde Dna. Raphaela

    Sábado - tinha 02 e comi 02
    Domingo - tinha 01 e comi 01
    Segunda-Feira tinha 03 comi 01

    Bjs
    Luciana Fuentes

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde Dna. Raphaela

    Terça - Feira tinha 02 comi 01
    Quarta - Feira tinha 02 e não comi nenhum


    Bjs
    Luciana Fuentes

    ResponderExcluir
  7. Dona Raphaela, nos últimos dias andei só comendo o meu sapo chato e as outras tarefas ficaram atrasadas =/

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde Dna. Raphaela

    Quinta - Feira tinha 02 comi 02
    Sexta - Feira tinha 03 e comi 02
    Sábado - tinha 03 e comi 03
    Domingo - tinha 01 e não comi
    Segunda - Feira - tinha 03 e comi 01
    Terça- Feira - tinha 03 e comi 01

    Bjs
    Luciana Fuentes

    ResponderExcluir
  9. Hola Sra Rapha y parceiras!
    Tuve unas 2 semanas complicadas pero aqui estoy, firme en mi sapo de los sapos. No esta segura donde dejar mi mensajito. Yo me propuse reducir de peso y volver a mi peso ideal con alimentacion sana y ejercicio. Tengo que confesar que con los ejercicios no me fue tan bien en estos primeros 15 dias, no fue con la frecuencia que queria pero me voy a esforzar en lo que queda de este mes. En cuanto a la alimentacion me fue mucho mejor,pude dejar ciertos alimentos, incorporar otros, tomar mucho mas agua, en fin, voy en camino. Logre bajar un kilo y medio y reducir un par de centimetros. Voy por mucho mas. Saludos a todas. Bss!

    ResponderExcluir
  10. Esse filme é perfeito ,chorei durante o filme inteiro,e pelo visto as escolas brasileiras são bem parecidas com as americanas ,os professores do Brasil encontram essas mesmas dificuldades na escola pública ,e a professora G (Erin Gruwell) é um "verdadeiro herói" que consegue "salvar" seus alunos através da confiança que deposita neles .Amei esse filme e me fez encarar a docência com outros olhos .Gostaria de ler o livro que serviu de inspiração The Freedom Writers Diary ,mas infelizmente só tem em inglês .E já tem visto professores aqui no Brasil com a mesma garra da professora G que acreditam que seus alunos são capazes ,mesmo com toda dificuldade que este aluno enfrenta no dia a dia (aluno morador de favela como eu sabe como é difícil ,parece que tudo diz não ,mas é nessa vida nada é impossível !).Assisti a esse filme por indicação sua e espero por mais indicações tão boas quanto essas :)

    ResponderExcluir